Jorge Roriz – Jornalismo de Excelência

Vergonhosa nota do ministro do Meio Ambiente prejudicou imagem do Brasil

No meio da tarde, o Ministério do Meio Ambiente publicou uma nota alegando que, em função do “bloqueio financeiro efetivado pela Secretaria de Orçamento Federal na data de hoje, da ordem de R$ 20,9 milhões em verbas do Ibama, e R$ 39,7 milhões em verbas do ICMBio, serão interrompidas, a partir de segunda-feira, todas as operações de combate ao desmatamento ilegal na Amazônia Legal, bem como todas as operações de combate às queimadas no Pantanal e demais regiões do país”.

O Ministério do Meio Ambiente informou que iria desmobilizar mais de 1.800 brigadistas, 400 fiscais, além dos equipamentos, caminhões, aviões e helicópteros. De acordo com o ministério, o bloqueio das verbas teria sido determinado pela Secretaria de Governo e pela Casa Civil da Presidência da República.

É do conhecimento público que o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Sales é um defensor da destruição do Meio Ambiente. Ele já  deveria ter sido demitido.  EMBORA A NOTA TENHA SIDO DESMENTIDA PELO VICE PRESIDENTE, O ESTRAGO NA IMAGEM DO BRASIL JÁ FOI FEITO.

“Foi precipitado isso aí, foi precipitado. Então vamos esperar que agora ele reflita e chegue à conclusão que não foi a melhor linha de ação a que ele tomou, e criou um caso que não era para ter sido criado. O dinheiro continua, a operação não está parada. E outra coisa: o que o ministro viu foi uma planilha de planejamento que é da SOF no SIAF, que é o sistema onde você realmente bloqueia os recursos. O recurso está em aberto, não está bloqueado”, disse Mourão.