Wilson Witzel fala em circo e afastamemento político

“É uma busca e decepção. Não encontrou um real, uma joia. Simplesmente mais um circo sendo realizado, lamentavelmente a decisão do Sr. Benedito, induzido pela procuradora na pessoa da Dr. Lindora, está se especializado em perseguir governadores com investigações rasas, buscas e apreensão preocupantes. Eu e outros governadores estamos sendo vítimas do possível uso político da instituição”, afirmou….

Governador do Rio de Janeiro,  (PSC) após seu afastamento do cargo, pelo STJ

Wilson Witzel reclama de “contrato de advocacia da minha esposa sendo questionado, sem indicação de ato político que eu pratiquei”. “Eu não tenho relação com Mario Peixoto. Eu não tenho relação com empresário e nunca pedi a um secretário a contratação de qualquer empresa.”

Witzel diz que “o presidente da República fez acusações levianas contra mim” e que Lindôra tem relação com Flávio Bolsonaro. Anuncia que vai recorrer da decisão do afastamento do cargo de governador. “Eu tomarei as medidas necessárias junto ao STJ”, “junto ao ST.

“Assim como outros governadores, estou sendo vítima de um possível uso político da instituição”, disse Witzel em pronunciamento hoje. Segundo ele, Lindôra tem ligação sabida com a família Bolsonaro e o presidente “já disse que quer o Rio de Janeiro”.

 

Para Witzel, portanto, seu afastamento tem o objetivo de interferir na escolha do procurador-geral de Justiça e, por consequência, nas investigações sobre Flávio que correm no Rio. “Bolsonaro já disse que quer o Rio”, declarou.

Optimized with PageSpeed Ninja