Jorge Roriz – Jornalismo de Excelência

Novos trechos da gravação. Quem é ela?

Uma gravação telefônica interceptada pela Polícia Federal, o ex-presidente Lula combina com o ministro Jaques Wagner (Casa Civil) uma reunião “com ela”.

“Se der para você, ela marcou para segunda de noite”, disse Wagner a Lula. “Bicho, é o seguinte, se eu não tiver (sic) preso, eu vou”, respondeu Lula, segundo áudio divulgado nos autos da Lava Jato. Wagner então solta uma risada.

No fim do diálogo, o ministro repete a pergunta: “Segunda-feira, posso dizer a ela que tudo bem?”. “Tudo bem, à noite”, afirmou o ex-presidente.

Pelo teor da conversa, Lula e Wagner estavam na mesma cidade. O ex-presidente pede um encontro pessoal com o ministro. “O problema é que não tenho como esperar 40 (minutos), que eu tenho avião sete e meia”.

Lula então respondeu: “Caraio, atrasa uma porra desse caraio, eu vou te levar de carro”.

O diálogo não identifica a data da conversa nem que é o personagem “ela” citado por Jaques Wagner. Lula e Dilma se encontraram na terça (15) à noite em Brasília para discutir os últimos detalhes de sua nomeação à Casa Civil.

OUTRA GRAVAÇÃO

A PF indica que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva queria uma atuação da presidente da República, Dilma Rousseff, e do ministro-chefe da Casa Civil, Jacques Wagner, junto à ministra do STF (Supremo Tribunal Federal) Rosa Weber no momento em que a magistrada estava para decidir sobre o curso das investigações contra o ex-presidente.

A ligação foi grampeada no dia em que Lula prestou depoimento à Polícia Federal na 24ª fase da Operação Lava Jato, no último dia 4.

Depois de conversar com Dilma sobre seu testemunho à PF, Lula passou a falar com Wagner e afirmou: “Eu queria que você visse agora, falar com ela [Dilma] já que ela está aí, falar com ela o negócio da Rosa Weber. Está na mão dela para decidir. Se homem não tem saco, quem sabe uma mulher corajosa possa fazer o que os homens não fizeram”.


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.