Bolsonaro tenta rasgar leis, burlar a independência dos poderes e coloca o povo contra o Congresso e judiciário

Matéria de grande importância publicada pela Folha de São Paulo para que os brasileiros entendam que os ditadores modernos usam atalhos, brechas ou tentam burlar as leis que protegem o país de uma ditadura e mantém o sistema democrático. Eles tentam legalizar o arbítrio. São inúmeras as tentativas ilegais, imorais do governo de burlar a independência dos poderes para impor sua vontade rasgando as leis.
E o pior, coloca o povo ( maioria leiga) contra o judiciário e contra o Congresso,

O recado mais duro veio do decano do STF, ministro Celso de Mello, durante o julgamento.

“O comportamento do atual presidente da República, revelado na reedição de medida provisória clara e expressamente rejeitada pelo Congresso Nacional, traduz uma clara, inaceitável transgressão à autoridade suprema da Constituição Federal e representa inadmissível e perigosa transgressão ao princípio fundamental da separação de Poderes”, afirmou.

“Não acho que é açodamento, eu acho que é uma estratégia. Uma estratégia que mantém as redes sociais alimentadas. O governo quer agradar determinados setores e deixar a conta de não ter dado certo nas costas do Supremo ou do Congresso, quando a medida provisória é rejeitada”, afirmou Felipe Santa Cruz, presidente da OAB,

Supremo blinda Congresso de medidas de Bolsonaro que atropelam Legislativo

Leia a reportagem na Folha de São Paulo

Deixar uma resposta