Na Itália, masturbação em público não é crime

Suprema-Corte-da-Itália-em-Roma

Um homem de 69 anos, identificado apenas como PL, que recebeu uma pena de três meses de prisão e uma multa de 3.200 euros após ser flagrado se masturbando no campus da Universidade de Catania, na Sicília, foi absolvido pela Suprema corte Itália.

Os advogados do homem apelaram à instância superior, que deu sua sentença em junho, mas apenas agora tornou a decisão pública. A Corte Suprema da Itália decidiu que a masturbação em público não é um crime, desde que não seja realizada na presença de menores de idade.

A justificativa é de que o ato deixou de ser considerado uma conduta criminal depois de uma mudança de lei no ano passado.

O Crime só é caracterizado quando  o ato é  praticado na presença de crianças e menores de idade. Neste   caso o infrator poderá ser condenado a até quatro anos e meio de prisão.